Defesa Civil monitora áreas de risco em São Sebastião



Postado em: 17/02/2014


 

Foto: Ricardo Fuastino/PMSS

Vila Progresso, em Juquehy, foi um dos locais mais atingidos pelas chuvas do final de semana

São Sebastião-17/02/2014 - As fortes chuvas que resultaram em várias ocorrências, principalmente na Costa Sul de São Sebastião, provocaram a remoção de sete famílias durante o fim de semana. Destas, duas já foram autorizadas pela Defesa Civil a retornarem para suas casas. As demais continuam alojadas em casas de parentes. Há ainda a possibilidade de um casal ser removido para um abrigo tendo em vista que o barraco onde reside está em situação de risco.

De acordo com o chefe da Defesa Civil, Carlos Eduardo dos Santos, o Carlão, o mau tempo voltou a atingiu a região por volta das 17h de domingo (16/2), provocando princípio de alagamentos em vários pontos na Vila Progresso onde uma moradia continua  em observação.  Muito desgastado pela ação do tempo, o barraco onde reside um casal está em situação de risco. “Por conta disso, talvez tenhamos que remover os moradores”, disse Carlão. Ele acrescentou que o casal não tem parentes na cidade e por isso, em caso de remoção, deverá ser alojado ou em uma escola ou até mesmo no ginásio de esportes.

Na Tropicanga, duas famílias deixaram suas moradias e se encontram alojadas em casa de parentes; são dois casais num total de sete pessoas, entre ela duas crianças de 9 e 7 anos de idade. E na Vila Progresso, das quatro famílias removidas, duas voltaram para casa.

A previsão da Defesa Civil é que o mau tempo continue até a quarta-feira (19); até lá, a equipe permanece em estado de atenção. “Mesmo que a chuva passe, continuaremos a observar o solo, antes seco e agora muito encharcado por conta das fortes pancadas”,  concluiu Carlão.

Doações

O Fundo Social de Solidariedade enviou no domingo (16), nove colchões e alimentos não perecíveis, como macarrão, arroz e feijão, além de leite em caixinhas, para atender aos desabrigados.

Segundo a chefe de divisão Administrativa do Fundo, Vanda Lopes, assistentes sociais da Setradh (Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Humano) estão no local para efetuar o levantamento das necessidades mais urgentes e proceder com medidas cabíveis. “Estamos de prontidão, como sempre, para ajudar nossa comunidade a superar essas ações da natureza”, disse.



Últimas Notícias