Divulgação/Paróquia de SS

Diocese de Caraguá altera ritual de missas por causa da H1N1



Postado em: 02/04/2016


A Diocese de Caraguatatuba divulgou na última quinta-feira (31), uma circular solicitando aos padres, diáconos e ministros da Eucaristia cuidados especiais para evitar o contágio do vírus da gripe H1N1. O documento é assinado pelo bispo José Carlos Chacorowski.

Na circular, que será lida em todas as missas das paróquias do Litoral Norte, o bispo solicita algumas mudanças no ritual litúrgico, como omitir a saudação da paz por contato físico, não rezar o Pai Nosso de mãos dadas e que a comunhão seja dada apenas nas mãos dos fiéis.

Pela circular, a orientação é para que se tenha cuidado quando a Eucaristia for levada a vários doentes ao mesmo tempo; que se mantenha o mais ventilado possível os locais de grandes aglomerações e a suspensão da procissão do Ofertório.

“Neste momento, é importante termos cuidado com a saúde de todos e que possamos passar por este período com saúde”, afirmou Dom José Carlos.

H1N1 no Litoral Norte

A região tem até agora um caso confirmado de H1N1. Foi em Caraguatatuba, onde um homem de 52 anos foi identificado com a doença em fevereiro e chegou a ficar um mês internado na UTI da Casa de Saúde Stella Maris. Ele passa bem.

Os sintomas da gripe H1N1 são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. O problema da gripe H1N1 é que ela pode levar a complicações de saúde muito graves, podendo levar os pacientes até mesmo à morte.

Em 2016 a gripe H1N1 chegou mais cedo ao Brasil. Até março deste ano, o número de casos só no estado de São Paulo superou o total registrado em 2015 em todo o país. São 260 casos no Estado, contra 141 no Brasil no ano anterior.

Os sinais e sintomas da gripe H1N1 são muito parecidos com os da gripe comum, mas podem ser um pouco mais graves e costumam incluir algumas complicações também.

Confira os sintomas: febre alta, tosse, dor de cabeça, dores musculares, falta de ar, espirros, dor de garganta, fraqueza, coriza, congestão nasal, náuseas e vômitos e diarreia.



Últimas Notícias