Colisão de lancha no Farol do Moleque é o 2º acidente noturno em três meses no Canal; em março, pescador morreu após ter barco atropelado



Postado em: 17/06/2022


A colisão de uma lancha de 36 pés nas pedras do Farol do Moleque, que fica entre a Praia Preta e a Praia Grande, no Canal de São Sebastião, na noite de quinta-feira (16/6), é o segundo acidente noturno em menos de três meses. Em março deste ano, o pescador Luiz Fernando Ribeiro, 41 anos, morreu após o barco em que estava ter sido atropelado por uma embarcação. No acidente desta quinta, os dois tripulantes foram socorridos por uma embarcação particular ao Yacht Club de Ilhabela.

Um deles teve ferimento na boca e foi socorrido ao pronto-socorro da ilha. O Grupamento de Bombeiros Marítimos do Litoral Norte (GBMar) e a Defesa Civil de São Sebastião foram acionados. A Delegacia da Capitania dos Portos - Marinha do Brasil, responsável pela investigação de acidentes marítimos, foi comunicada. 

De acordo com as informações apuradas, os dois tripulantes retrornavam à marina e, por eventualidade não esclarecida, não perceberam a proximidade do farol e acabaram colidindo. A lancha já foi retirada do local. 

Caso Butica

No último dia 11, a morte do pescador Luiz Fernando Ribeiro, 41 anos, completou três meses. Ele pescava numa região do Canal de São Sebastião, próxima à costa, quando sua lancha foi atropelada por uma embarcação de porte maior. O caso é investigado pela Polícia Civil em conjunto com a Delegacia da Capitania dos Portos – Marinha do Brasil. O Radar Litoral esteve no 1ºDP no mês passado para obter informações sobre o andamento das investigações.

Conforme informações obtidas pela reportagem junto à polícia, equipes da Polícia Civil e Polícia Científica vistoriaram todas as marinas da região. Segundo a polícia, equipes de mergulho da Marinha e particulares também realizaram vistorias em embarcações que ficam fundeadas próximas à costa.

Imagens de câmeras de segurança do Terminal Marítimo Almirante Barroso e da praticagem também foram obtidas na investigação, contudo, devido ao horário do acidente – início da noite – dificultam a visualização.

Ainda no mês passado, o Radar Litoral também entrou em contato com o setor de comunicação da Delegacia da Capitania dos Portos – Marinha do Brasil. Segundo a Marinha, o inquérito está em andamento e que não há informações que possam ser divulgadas.

Butica trabalhou na travessia de balsa São Sebastião-Ilhabela e também na Prefeitura de São Sebastião. Ele deixou mulher e dois filhos. 



Últimas Notícias