Whitbread, a Regata Volta ao Mundo que ficou na memória do povo



Postado em: 04/03/2024


Em fevereiro de 1998, São Sebastião recebeu pela primeira e única vez a maior regata de veleiros oceânicos do planeta. Era a Whitbread (hoje Volvo Ocean Race), a Regata Volta ao Mundo.

Na época realizada a cada quatro anos, a competição durava oito meses, sendo 120 dias no mar. Foram nove pontos de parada, entre eles, a nossa São Sebastião, no Litoral Norte Paulista.

E aquela edição da Whitbread teve um dos mais longos trajetos da história. Foi durante a passagem da regata na cidade que nasceu o que hoje é símbolo turístico da cidade, a obra “O Peixe”, de Leslie Amaral, que na época doou o quadro para um leilão cuja arrecadação beneficiou entidade assistencial da cidade. O “Peixinho”, carinhosamente apelidado pelos moradores, hoje representa simbolicamente o município nas feiras de turismo pelo mundo.

A cidade estava em festa e, principalmente, sendo falada em todo o mundo. Centenas de jornalistas ‘descobriram’ São Sebastião em suas coberturas para veículos de imprensa nacionais e internacionais.

Os velejadores saíram de Auckland, na Nova Zelândia, rumo a São Sebastião na segunda mais longa perna da regata, com mais de 12 mil quilômetros. Em sua sétima edição, a Whitbread saiu naquele ano da Inglaterra para cruzar os quatro cantos do mundo. A primeira edição foi realizada em 1973. Um dos destaques da edição realizada há 20 anos foi o barco EF Education, que era tripulado apenas por mulheres.

Os portos de parada da Whitbread em 1998 foram: Cidade do Cabo, África do Sul; Fremantle e Sidnei, Austrália; Auckland, Nova Zelândia; São Sebastião, Brasil; Fort Lauderdale e Baltimore, Estados Unidos; La Rochelle, França; Southampton, Inglaterra.



Últimas Notícias