Radar Litoral

Prefeitura de Ilhabela firma acordo judicial com marina e anuncia que vai reformar Aquabus



Postado em: 04/01/2022


A Prefeitura de Ilhabela informou, nesta terça-feira (4/1), que firmou um acordo judicial com a marina localizada na cidade de Caraguatatuba onde estão atracados as três embarcações "Aquabus" desde a gestão anterior. De acordo com a prefeitura, as embarcações serão reformadas e uma licitação está sendo feita para manutenção e operação.

Em nota enviada à imprensa nesta terça, a prefeitura relata que "as unidades foram abandonadas pela antiga gestão em uma marina na cidade vizinha por cerca de quatro anos. Esse abandono gerou a abertura de um processo judicial por parte da marina contra a Prefeitura de Ilhabela". 

Ainda na nota, a prefeitura informa que "através do secretário de Governo, Cezar De Tullio, foi realizado um acordo judicial com redução em torno de 50% do valor solicitado pela marina inicialmente. O acordo permite que a Prefeitura de Ilhabela inicie a manutenção dos equipamentos e utilize o espaço da marina até abril de 2022".

“É quase um crime a administração anterior ter abandonado o projeto. As embarcações estão muito danificadas. Assim que finalizarmos a manutenção vamos colocar os Aquabus em funcionamento. Além disso, vamos dar mais acessibilidade em todos os oito píeres públicos de Ilhabela e iniciar esse transporte aquaviário o mais breve possível. Nosso objetivo é melhorar a mobilidade na cidade (ciclovias, Aquabus e subsídios aos ônibus), que tem limitações de malha viária e por conta de ser uma Ilha com 85% de Área de Preservação”, disse o prefeito Toninho Colucci. São três embarcações com capacidade para até 60 passageiros sentados, ar condicionado, banheiro adaptado e local para transporte de bicicletas.

A novela Aquabus

Foram três embarcações adquiridas em 2015 -  na segunda gestão do prefeito Toninho Colucci - para o transporte marítimo entre as praias, com investimento de R$ 4,5 milhões. Na época, a ideia era que sistema tivesse o mesmo valor praticado no transporte coletivo terrestre (ônibus). Cada Aquabus tem capacidade para 54 pessoas sentadas, com sistema de ar-condicionado e TVs de tela plana. 

Em fevereiro de 2019, o então prefeito Márcio Tenório disse que cederia as embarcações à Dersa, o que não aconteceu. Posteriormente, já no governo da prefeita Gracinha Ferreira - que assumiu após a cassação de Tenório - a prefeitura anunciou que faria um estudo de viabilidade e que as embarcações poderiam ser leiloadas. As embarcações não foram a leilão e continuaram ancoradas em uma marina no Rio Juqueriquerê, conforme mostrado em reportagem anterior do Radar Litoral. 

 



Últimas Notícias