Bruno Cabral/Divulgação

O jazz moderno e autoral do Trio Matiz é atração nesta quarta no Teatro Municipal de São Sebastião



Postado em: 17/11/2015


O Trio Matiz apresenta seu repertório de jazz instrumental em São Sebastião nesta quarta-feira (18), em um show gratuito, a partir das 20h, no Teatro Municipal, que conta com o apoio da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur).

O show em cartaz traz o trabalho e a sonoridade do primeiro álbum do trio, com um total de nove músicas autorais compostas tanto pela pianista Eloá Gonçalves, que atualmente acompanha a cantora Sandy, quanto por Alex Heinrich, todas elas com arranjos assinados em parceria pelos integrantes do Matiz.

No cardápio do espetáculo a plateia poderá apreciar "Reflexão Sonora", "High Tree Circle" e "Muito Maior", deAlex Heinrich. Da produção de Eloá, pianista do trio, o público apreciará "Choro de Pai e Mãe" que, segundo ela, não é um choro tradicional, mas uma referência à forma e à linha melódica do choro, além de "Elo", que tem a ver com o nome do Trio e "Valsa do Início", uma canção mais livre aos moldes das valsas de Tom Jobim e Edu Lobo. Ainda no repertório tem "Na Lua", uma balada com referência forte no impressionismo de Debussy e Ravel e do jazz moderno e "Valseando às Escondidas".

O Trio

Formado por Fábio Augustinis (bateria), Daniel Ribeiro (contrabaixo) e Eloá Gonçalves (piano), o trio teve início a partir da grande afinidade musical entre os integrantes, além do desejo de se fazer um trabalho de pesquisa e explorar a linguagem específica dos trios de música instrumental, com referência nos trios de jazz, que tiveram seu início nos EUA e, mais tarde, influenciaram de maneira bastante significativa a música instrumental brasileira.

Tendo tocado pela primeira vez juntos no ano de 2008, num concurso de música instrumental para jovens instrumentistas em que foi finalista - Furnas Geração Musical - o Trio Matiz tem dividido os palcos em diversos outros trabalhos musicais e a partir de 2012 começaram a delinear uma sonoridade própria.

O Matiz possui influências sonoras com pés no passado e no presente. Dos talentos tradicionais pode-se destacar Keith Jarrett Trio, Bill Evans Trio e Oscar Peterson Trio. Em compensação, dos modernos há a influência de Brad Mehldau, Esbjörn Svensson Trio, The Bad Plus e Avishai Cohen.

Segundo o baterista Fábio Augustinis, "desde sempre tiveram esse interesse em tocar na formação de trio, até por se tratar de uma formação bastante transparente e que privilegia os três solistas. Trata-se de uma música completa, que não falta nada, onde os três instrumentos têm uma projeção diferente de quando, por exemplo, se toca acompanhando um cantor ou em formações maiores. São três pilares musicais que permitem ao máximo a potência de cada instrumentista".

Álbum de estreia

 O repertório do show está baseado no disco de estreia do Trio Matiz, gravado em julho de 2015. Contemplado por dois editais de incentivos (gravação e circulação): Fundo de Investimentos Culturais de Campinas (FICC) e ProAC (Programa de Ação Cultural), o álbum nasceu no Estúdio Sol e Lua, localizado na Fazenda Gargolândia, em Alambari, no interior de São Paulo.

Das nove músicas, três contam com participações especiais: do bandolinista Fabio Peron, membro ativo do grupo do renomado instrumentista e compositor Arismar do Espírito Santo que participa da faixa "Choro de Pai e Mãe";  do trompetista Diego Garbin e do trombonista Alan Palma, professor no Conservatório de Tatuí na faixa "Muito Maior" e do compositor, arranjador e clarinetista Nailor Azevedo (o "Proveta") da Big Band Mantiqueira na faixa "Valsa do Início". O álbum tem o selo da distribuidora Tratore (www.tratore.com.br).

O trabalho do Trio Matiz também pode ser conhecido pelos links abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=sT_5dx5eNpk
https://www.youtube.com/watch?v=NzFYlHRT6GA
https://www.youtube.com/watch?v=ypwx02fuZgE

Serviço: o show do Trio Matiz tem início às 20h desta quarta-feira (18), no Teatro Municipal. A entrada é franca e classificação livre.

 

 



Últimas Notícias