Cláudio Gomes/PMC

Cidades da região prorrogam campanha de vacinação contra a gripe até dia 22



Postado em: 15/06/2018


As cidades do Litoral Norte prorrogam a campanha de vacinação contra gripe. O objetivo é atingir a meta nos grupos prioritários. Ubatuba e Caraguá já informaram as ações que serão desenvolvidas ao longo da semana.

Em Caraguatatuba, a campanha de vacinação contra a gripe (Influenza) já alcançou mais de 100% da maior parte dos segmentos do grupo prioritário em Caraguatatuba. Ainda assim, a campanha que já imunizou 24.499 foi prorrogada até o dia 22 de junho. Quanto à febre amarela, ao todo, 83,95% dos moradores de Caraguatatuba já estão protegidos contra a doença, o equivalente a 75.227 pessoas.

Entre crianças de seis meses a menores de cinco anos, 71,41,% já foram vacinadas contra Gripe. Dentro do grupo dos trabalhadores de Saúde, 112,95% foram imunizados. Já as gestantes atingiram um índice de 98,99% de vacinadas e puérperas alcançaram 112,26%. No segmento dos idosos, 115,11% foram imunizados e, entre os professores, 112,88% foram atingidos.

De segunda a sexta-feira, as Unidades Básicas de Saúde de Caraguatatuba (UBSs) seguem com os procedimentos de imunização conforme horário de cada sala de vacina. Até o dia 22 de junho, devem ser imunizados idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto).

Ubatuba

A Secretaria de Saúde de Ubatuba informa que a campanha de vacinação contra o vírus da gripe Influenza – tipo A (H1N1 e H2N3) e tipo B – continuará até o dia 22 de junho em vários postos da cidade. A ênfase nesta última semana de vacinação será para o grupo de crianças de 6 meses até menores de 5 anos e gestantes. Ambos apresentam cobertura vacinal baixa: 53,61% no caso das crianças e 72,61% no caso das gestantes.

A vacina continua a ser disponibilizada em 28 unidades de saúde apenas para os grupos prioritários, compostos por: gestantes, puérperas, pessoas com 60 anos ou mais, crianças a partir de 6 meses até menores de 5 anos, professores, profissionais da saúde, indígenas, doentes crônicos e privados de liberdade.

A maioria dos casos suspeitos da doença na cidade atingiu crianças menores de 5 anos. Até o dia 14 foram notificados 21 casos suspeitos de Influenza, dos quais 14 em crianças com menos de 5 anos. "São quadros bastante severos, muitos precisaram de transferência e, felizmente, ninguém foi a óbito. É um risco muito grande não se vacinar", explica Patricia Sanches, supervisora da Vigilância em Saúde. Atualmente, a cobertura vacinal total do município é de 92,55%. 

 



Últimas Notícias