Audiência no TRT de Campinas finaliza acordo entre Queiroz Galvão e funcionários das obras da Rodovia dos Tamoios


Postado em: 13/06/2018

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região – Campinas – em audiência realizada nesta quarta-feira (13), entre representantes do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada do Estado de São Paulo (Sintrapav-SP) e da Construtora Queiroz Galvão Brasil, determinou a compensação de dois dos seis dias em que colaboradores da empresa mantiveram paralisadas as obras da Rodovia dos Tamoios.

A audiência também definiu o reajuste salarial de 1,69% a contar a partir de maio. No entanto, prevalecerá o índice acordado na Convenção Coletiva do Trabalho, caso a porcentagem seja maior.

Para as obras de duplicação da serra, a Construtora Queiroz Galvão ainda dará continuidade ao pagamento das horas in itinere, que é o tempo do trajeto de ida e volta do trabalho em transporte fornecido pela empresa, com percentual de acréscimo reduzido de 70% para 50%. O valor do vale-alimentação passará a ser de R$ 420,00 e a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) permanecerá em R$ 2.500,00.

A greve

A greve teve início no dia 16 de maio e durou seis dias. Os trabalhadores reivindicavam reajuste de pouco mais de 5% e manutenção de benefícios.

À época, por meio de nota, a Queiroz Galvão informou que havia se reunido com representantes do Sindicato dois dias antes, "ocasião em que foi apresentada a contraproposta da empresa às reivindicações salariais feitas pelos colaboradores, que consistia nos seguintes itens: manter o valor do vale alimentação atual, correspondente a R$ 390, quatro vezes maior ao definido pela Convenção Coletiva de Trabalho; participação nos Lucros e Resultados no valor mínimo de R$ 2,5 mil; plano de saúde; e reajuste Salarial com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do período, que corresponde a 1,69%;.



Últimas Notícias