Centro de Informações Turísticas recebe exposição "Um Olhar Sobre A Mata Atlântica" na Rua da Praia


Postado em: 10/06/2018

A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Turismo (SETUR), em parceria com o Parque Estadual Serra do Mar (PESM), recebe no Centro de Informações Turísticas da Rua da Praia (CIT), a exposição "Um Olhar Sobre a Mata Atlântica - Nossa Biodiversidade Pede Socorro!". O objetivo da exposição é de mostrar para as pessoas um pouco mais sobre a unidade de conservação do Parque Estadual, apresentando também os problemas existentes quanto à caça dos animais que vivem na Mata Atlântica.

Quem visitar o CIT conhecerá as curiosidades sobre o universo marinho e terrestre, a diversidade de aves existentes na região, as ações do Núcleo São Sebastião do Parque, materiais de seu acervo biológico, sementes, animais peçonhentos em vidro, além de gaiolas e armadilhas, com o intuito de conscientizar os visitantes quanto aos danos causados na caça de animais.

"A Mata Atlântica, uma das florestas de maior biodiversidade do​ mundo, pede nossa ajuda. Nossa mostra busca despertar nos visitantes o reconhecimento da importância de se manter a floresta em pé e a manutenção da sua biodiversidade fauna e flora. Mais do que isso, busca provocar a sensação de pertencimento deste visitante com a floresta, já que somos parte dela. Nós somos o Meio Ambiente.", ressaltou o Gestor do Núcleo São Sebastião do PESM, Ricardo Romero.

A exposição de fotos do universo marinho ficará no CIT até o dia 15 de junho. Já a exposição sobre o mundo terrestre estará exposta até o dia 29 de julho.

Parque Estadual Serra do Mar – Núcleo São Sebastião

Criado em 1998, o Núcleo São Sebastião possui uma extensão de 26.268 hectares e abrange o município de São Sebastião. No final de 2010, com a ampliação do Parque Estadual da Serra do Mar, importantes áreas foram incluídas no núcleo, como a praia Brava e todo o costão rochoso até Maresias, além das penínsulas localizadas entre as praias de Maresias, Paúba, Santiago, Toque-Toque Grande e Toque-Toque Pequeno.

Dessa forma, o parque, e por consequência o núcleo, ganhou uma significativa extensão de costões rochosos, importantes nichos ecológicos para a alimentação e abrigo de espécies marinhas. Seu nome é derivado da cidade de São Sebastião, que tem o santo como seu padroeiro oficial.

O parque é lar natural de ampla variedade de organismos de todas as espécies. Por entre ecossistemas terrestres, marinhos e complexos ecológicos presentes em toda a sua área, os visitantes e pesquisadores encontram alguns dos mais belos e exóticos exemplares naturais da nossa fauna, flora e reino fungo.

 



Últimas Notícias