Ex-prefeito Ernane Primazzi se diz tranquilo com “Operação Prato Feito” e afirma que investigações não dizem respeito a seu governo


Postado em: 10/05/2018

O ex-prefeito de São Sebastião, Ernane Primazzi afirmou que está tranquilo quanto à “Operação Prato Feito”, deflagrada pela Polícia Federal em diversos municípios brasileiros para apurar supostos desvios de recursos da merenda escolar.  “Os indícios maiores não têm nada a ver com a nossa administração”. As afirmações foram feitas em entrevista exclusiva ao Radar Litoral, na tarde desta quinta-feira (10), no escritório de seu mercado.

Ernane afirmou que está tranquilo quanto à investigação e que pelo que ficou sabendo, estão sendo apuradas conversas telefônicas interceptadas com membros do atual governo. “Que fique bem claro que os indícios maiores não têm nada a ver com a nossa administração”.

O ex-prefeito afirmou que, na sua gestão, em maio de 2016, foi feita a licitação para a contratação de empresa para o fornecimento da merenda com cardápios específicos determinados por uma nutricionista da Prefeitura. “Houve pregão presencial, sem questionamento ou pedido de impugnação. Esse foi o contato que tivemos, nunca fomos questionados. A empresa continua prestando serviço e o que aconteceu depois não temos controle”.

Ernane Primazzi afirmou que tem conhecimento pela grande imprensa da questão histórica do cartel da merenda. “Queremos isso muito bem apurado para esclarecer de vez o assunto e que os culpados sejam punidos”.

Na opinião do ex-prefeito, tem de investigar a merenda e todos os contratos sob suspeita. “Agora é deixar a Polícia Federal fazer o seu trabalho. Eu sigo tranquilo trabalhando no meu mercado”, afirmou.

"Operação Prato Feito"

A operação foi deflagrada na quarta-feira (9), em parceria com a Controladoria Geral da União, para desarticular cinco grupos criminosos suspeitos de desviar recursos da União destinados à educação em municípios dos estados de São Paulo, Paraná, Bahia e Distrito Federal.

Foram cumpridos 154 mandados de busca e apreensão, além de afastamentos preventivos de agentes públicos e decisões de suspensão de contratação com o poder público referentes a 29 empresas e seus sócios. 

Em São Sebastião, equipes da Polícia Federal estiveram na Prefeitura, onde apreenderam documentos e computadores.

Também foram apreendidos o celular e o notebook de um assessor do prefeito Felipe Augusto. Este assessor, que prestou depoimento na sede da PF, foi flagrado em escuta telefônica de 30 de novembro de 2016, intermediando facilidades para uma empresa para fornecimento de merenda na futura gestão. Um depósito de R$ 10 mil teria sido feito na conta da mãe do intermediário.

Prefeitura

Por meio de nota, a Prefeitura de São Sebastião informou que está colaborando de maneira integral com a Operação"Prato Feito" e que a ”Polícia Federal chegou ao Paço Municipal antes do início do expediente e realizou busca e apreensão de documentos na Secretaria de Administração referentes aos contratos da merenda do município firmados no ano de 2015, pela gestão anterior”.

A nota cita ainda que a Administração Municipal não é conivente com nenhuma atitude ilícita, que confia na justiça e aguarda que todos os fatos sejam esclarecidos no menor prazo de tempo possível, pois preza pela ética, transparência e integridade da gestão pública.



Últimas Notícias