Celso Moraes/PMSS

São Sebastião registra segunda morte suspeita por febre amarela, além de um caso confirmado


Postado em: 26/04/2018

A Prefeitura de São Sebastião informou que, na manhã desta quinta-feira (26), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu e informação de que o Hospital Emílio Ribas, na cidade do Guarujá, encaminhou para o Instituto Adolfo Lutz amostras de sangue de um paciente de 18 anos que faleceu na unidade hospitalar com suspeita de febre amarela, leptospirose e dengue. Esta é a segunda morte suspeita sob investigação.

Segundo informações do próprio hospital, este paciente seria morador de Boraceia, porém, equipes do Programa Saúde da Família (PSF) estão investigando se ele é morador de Juquehy. Até o momento, estão sendo investigados dois óbitos com a suspeita da doença e oficialmente há o registro de um caso positivo de febre amarela, em um paciente de 26 anos, que permanece internado no Hospital das Clínicas em São Paulo.

A Prefeitura de São Sebastião desde a última segunda-feira (23) deu início a um Plano de Contingência para garantir a vacinação dos 32% da população que, segundo informações da Secretaria de Saúde, ainda não tomaram a dose da vacina. Entre as ações previstas já foi feita a mobilização dos alunos da Secretaria Municipal de Educação em palestras educativas nas escolas falando da importância de se imunizar contra a doença.

Além disso, as equipes de agentes da Estratégia Saúde da Família (ESF’s) estão fazendo o bloqueio vacinal e as imunizações casa a casa nos bairros da Costa Sul.

Nesta quinta-feira (26/04) equipes da Defesa Civil e da Fundação Florestal acompanharam os agentes de saúde para vacinar a população que reside em áreas isoladas e nas áreas de mata do Parque Estadual da Serra do Mar. As doses estão disponíveis nas 16 salas de vacina localizadas nas Unidades de Saúde da Família, e em duas Unidades de Saúde (Topolândia, Enseada). Nas Unidades de Saúde da Família (USF’s) o horário de atendimento é das 8h às 16h; nas duas Unidades Básicas da Enseada e Topolândia a vacinação ocorre em horário estendido, das 17h às 20h. Haverá horário especial de atendimento na UPA Centro e no Pronto Atendimento de Boiçucanga – segunda a sexta das 20h às 2 da madrugada e aos sábados, domingos e feriados das 7 às 19 horas.

Para se vacinar é necessário apresentar um documento de identidade com foto (RG ou CNH, por exemplo) ou certidão de nascimento (no caso de crianças). Toda a população a partir dos 9 meses de idade deverá ser imunizada e, de acordo com a Vigilância Epidemiológica, as contraindicações são para as mulheres grávidas, mães que amamentam crianças até seis meses de idade, pessoas que fazem o uso de medicações imunossupressoras, portadores de doenças autoimunes, câncer e alergia grave ao ovo de galinha.

A Secretaria Municipal de Saúde informa que todas as equipes das Unidades de Saúde foram capacitadas para fazer a avaliação e indicar ou contraindicar a vacina. Sendo assim, as pessoas não precisam ter dúvidas, basta procurar uma das unidades e receber todas as orientações.



Últimas Notícias