Beatriz Rego/PMSS

Prefeitura de São Sebastião apresenta projeto de manejo sustentável de frutos da palmeira Juçara na Aldeia do Rio Silveira



Postado em: 22/04/2018


A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de meio Ambiente, com o apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai), da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati) e da Coordenadoria de BioDiversidade e Recursos Naturais (CBRN) apresentou o projeto "Juçara Guarani" ao Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos (FID), que tem como objetivo promover o manejo sustentável dos frutos da palmeira Juçara junto à Aldeia do Ribeirão Silveira. A tribo fica em Boraceia, na divisa com o município de Bertioga.

Na primeira etapa do projeto foi apresentado ao FID um plano de trabalho. Já na segunda etapa, na qual o projeto se encontra atualmente, foi enviado também ao FID, o detalhamento da proposta, com mais documentações, como um parecer jurídico. 

O projeto de autoria do agente fiscal de obra e meio ambiente da prefeitura e engenheiro florestal, Renan Cardoso, com apoio da equipe técnica da Secretaria de Meio Ambiente, explica que a palmeira juçara, nativa do Brasil, exerce papel importante na floresta, produzindo frutos durante o ano todo. Apesar de sua grande importância, a juçara encontra-se na lista de espécies ameaçadas de extinção, devido intensa exploração que se dá a partir da retirada do palmito contido no estipe da planta, sendo necessária a derrubada da árvore resultando na morte dela.

Sendo assim, o projeto tem como finalidade a utilização dos frutos da palmeira juçara, muito parecidos com o açaí, para a produção de polpa, que por sua vez, se apresenta como uma atividade que busca diminuir a pressão sobre a exploração da planta, caracterizando produto florestal não madeireiro. A proposta do projeto é oferecer uma alternativa sustentável, que promova a recuperação da espécie ameaçada de extinção, além de geração de renda e segurança alimentar, através do aproveitamento dos frutos da palmeira juçara para a produção de polpa, sementes e mudas, junto a Terra Indígena Ribeirão Silveira.

De acordo com o projeto, ele visa trabalhar junto à comunidade indígena, pois serão identificados interessados e com maior afinidade ao tema proposto, buscando o envolvimento de indígenas no manejo sustentável da floresta e identificação de famílias interessadas em participar das atividades do projeto. A partir dai será organizado e formado um grupo comunitário de 20 indígenas responsáveis pelo manejo e beneficiamento da juçara (polpa e sementes), que serão treinados para execução do manejo florestal e produção de polpa.

O vice-cacique da Terra Indígena Ribeirão-Silveira, Mauro dos Santos, também conhecido por seu nome em guarani, Awa, comentou sobre o projeto. "A comunidade vai se beneficiar muito desse fruto, principalmente as crianças e os jovens.

O autor do projeto, Renan Cardoso, também abordou a importância do projeto. "Com o projeto estaremos promovendo a recuperação da espécie, a geração de renda e a produção um alimento de qualidade localmente, por que se hoje formos comprar um açaí, ele vem todo da Amazônia, o produto é comprado a milhares de quilômetros de distância sendo que ele poderia estar sendo produzido aqui, então é mais uma atividade econômica para o município, que irá gerar renda e movimentar o mercado local", completou Cardoso.



Últimas Notícias