Divulgação

Ubatuba confirma óbito de homem por febre amarela; doença é a causa da morte de um macaco em São Sebastião


Postado em: 06/04/2018

A Prefeitura de Ubatuba, por meio da secretaria municipal de Saúde, informa que foi confirmada a morte por febre amarela silvestre do homem, de 41 anos, natural de Birigui e que morava desde dezembro de 2017 no Sertão do Ubatumirim, região norte da cidade.  O laudo do Instituto Adolfo Lutz confirmou o diagnóstico da doença,  na manhã desta sexta-feira (06).

A vítima faleceu no último dia 2, na Santa Casa de Ubatuba.  Ainda nesta manhã, outro laudo do Instituto Adolfo Lutz descartou a morte por febre amarela  de um macaco bugio encontrado morto na região do Araribá, no Sul do município.

A vacinação contra a febre amarela vem ocorrendo diariamente em, praticamente, todas as unidades de saúde, bem como no Centro de Especialidades Médicas (Postão), na av. Rio Grande do Sul, 710, das 8h ao meio-dia. Os postos Itamambuca, Puruba, Umuarama, Perequê-Açu, Ipiranguinha, Marafunda, Sertão da Quina e Perequê-Mirim também funcionam com horário estendido, das 8h às 20h. A vacina também pode ser tomada nos postos fixos de vacinação instalados no Calçadão do Centro, que funciona até sábado, das 8 às 17 horas, e nas unidades do trevo e do Centro do supermercado Semar, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 17h às 21h.

O prefeito de Ubatuba, Délcio Sato (PSD), reitera a importância da vacinação. “A forma mais eficaz para se evitar a doença é tomar a vacina. Nossas equipes estão atuando em todo o município e postos estão funcionando com horários estendidos”, informou o prefeito.

São Sebastião

O Instituto Adolfo Lutz confirmou, por meio de laudo, o registro do primeiro caso de morte de um macaco em São Sebastião por febre amarela. Ele foi encontrado esta semana, no Sertão de Cambury, na Costa Sul. 

A Prefeitura de São Sebastião informou que, desde fevereiro, realiza a imunização da população e disponibilizou mais 80 mil doses para continuar a campanha de prevenção à febre amarela. A orientação é para que as pessoas procurem uma unidade de saúde para se vacinar.



Últimas Notícias