Após enchente, São Sebastião mobiliza equipes em limpeza que deve durar vários dias: prefeito sobrevoa áreas atingidas; população faz doações



Postado em: 16/02/2018


O Radar Litoral percorreu novamente nesta sexta-feira (16/2) as principais áreas afetadas pela chuva forte da última quarta (14/2) e madrugada de quinta (15/2) em São Sebastião. O temporal provocou deslizamentos de terra e enchente em vários bairros. Os prefeitos dos municípios de São Sebastião e Ilhabela, Felipe Augusto e Márcio Tenório, decretaram estado de emergência.

Nas ruas da região central de São Sebastião, a enchente trouxe muita lama. Nesta sexta, equipes da prefeitura trabalham em vários mutirões para a retirada do material com máquinas e caminhões.

Pela manhã, ruas como Ipiranga e Armando Salles de Oliveira chegaram a ser interditadas para a retirada da lama acumulada. Os pedestres devem ter atenção, pois as calçadas encontram-se escorregadias. O comércio voltou a abrir as portas após uma quinta-feira de limpeza geral. 

Durante a tarde de quinta-feira (16/2), o prefeito Felipe Augusto, acompanhado pelo diretor de Defesa Civil, Ricardo dos Santos, fez um sobrevoo das áreas mais afetadas pela chuva. O deputado federal Eduardo Cury (PSDB), ex-prefeito de São José dos Campos, também esteve na cidade. O município ainda recebeu um caminhão com doações do Fundo Social do Estado. 

De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemadem) e da Coordenaria da Defesa Civil de São Sebastião, o município registrou até 4h30 um índice acumulado de 220 milímetros. Só nas primeiras12 horas o acumulado foi de milímetros 150 milímetros. 

Foram registradas ocorrências em todos os bairros do município, como queda de árvores em vias públicas, em redes de energia, queda de árvore em residência, queda do muro da Petrobras no bairro da Vila Amélia, queda da passarela do rio Una, em Barra do Una, 27 alagamentos, 18 deslizamentos.

O ponto crítico encontra-se no bairro da Topolândia onde até o momento foram registradas ocorrências mais graves, como por exemplo a remoção das 23 famílias. A Defesa Civil faz monitora uma pedra de grande porte com risco de deslizamento.

A Defesa Civil atuou em parceria com o Corpo de Bombeiros, EDP Bandeirante, Polícia Militar e Guarda Civil Municipal (GCM) – 30 viaturas e aproximadamente 120 profissionais estão trabalhando durante todo o período das ocorrências. A Prefeitura de São Sebastião disponibilizou 20 máquinas, contratadas de forma emergencial, para efetuar a desobstrução das vias por todo município, de Costa Norte à Costa Sul.

Rua Anjolino Viola (antiga Ipiranga), atrás do Hospital de Clínicas, no Centro, nesta sexta-feira (16/2)

Solidariedade

O Fundo Social de Solidariedade de São Sebastião coordena a chegada e distribuição das doações no Centro Comunitário da Topolândia. Ao todo, 24 famílias foram removidas de suas residências, 75 pessoas estão alojadas na escola municipal da Topolândia, na região Central de São Sebastião.

A Prefeitura pede o apoio à população para fazer doação de lençóis, água, roupas, alimentos, produtos de limpeza e higiene pessoal para os desalojados. Os pontos de coleta são Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), localizado na rua Sargento Theodoro Felisbino da Silva, nº 200, em Boiçucanga, no Fundo Social de Solidariedade, localizado na Rua Sebastião Silvestre Neves, nº 128, Centro e na Secretaria de Turismo, localizada na Avenida Doutor Altino Arantes (Rua da Praia), s/n, Centro.

Centro Comunitário da Topolândia, onde as doações são concentradas



Últimas Notícias