Vigilância em Saúde faz mutirão de combate ao Aedes aegypti neste sábado no Sesmaria em Ubatuba


Postado em: 09/11/2017

O bairro do Sesmaria, em Ubatuba, recebe neste sábado (11/11), as equipes da Vigilância em Saúde e da Estratégia de Saúde da Família para as ações da campanha "Todos juntos no combate ao Aedes aegypti". O objetivo é a conscientização da população sobre a importância de eliminar criadouros do mosquito, responsável pela transmissão de arboviroses como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. 

O mutirão conta com o apoio da secretaria de Serviços de Infraestrutura Pública, da Associação de Moradores do Bairro do Sesmaria, do Projeto Namaskar e do poder legislativo municipal tanto na divulgação quanto na infraestrutura logística.

Das 8h às 14h, os agentes percorrerão as ruas do bairro conversando de porta em porta com a população, distribuindo panfletos de orientação sobre como eliminar o mosquito e retirando possíveis criadouros. O ponto de encontro das equipes será no Projeto Namaskar, que fica na Rua Del Rey, 186. Uma primeira ação dessa campanha foi realizada no 28 de outubro, nos bairros do Perequê-Açu, Centro, Estufa 2, Ipiranguinha, Perequê-Miriam e Sertão da Quina.

Plano Municipal de Contingência

Na quarta-feira, Patricia Machado Sanches e Derly dos Santos Alves, da equipe da Vigilância em Saúde, participaram da reunião em Caraguatatuba do Comitê Regional das Doenças Transmissíveis por Vetores (Comvetor), que acontece mensalmente. A agenda da reunião incluiu a discussão e preparação do Plano Municipal de Contingência das Arboviroses para 2018, que contempla tanto as ações de enfrentamento em caso de epidemia quanto as de rotina, como o fluxo de notificações, o controle do vetor, ações casa a casa, pontos estratégicos com grande potencial de criadouros, imóveis especiais e armadilhas. Os imóveis especiais incluem equipamentos públicos com grande circulação de população como, por exemplo, hospitais, delegacias e escolas. Já as armadilhas são focos intencionalmente criados para captar larvas para análise e avaliação de qual mosquito é.

Segundo o relatório mais recente de Avaliação de Densidade Larvária (ADL), divulgado em outubro, o índice de infestação atual em Ubatuba é de 0,9. "Não há motivos para comemorar pois, apesar de estar abaixo da escala de risco, que é acima de 1,0, há uma questão atípica que foi a pouca chuva no mês de outubro", explica Patricia. "Temos que reduzir ainda mais esse índice nos próximos meses, quando há mais chuva e mais calor. A redução da infestação diminui a possibilidade de transmissão da doença", finaliza.



Últimas Notícias