Adolescente de 16 anos é assassinada e tem corpo enterrado em sítio no Pegorelli; PM prende autor do crime



Postado em: 16/05/2024


Uma adolescente de 16 anos foi assassinada por indivíduo de 25 anos e teve o corpo enterrado em um sítio localizado no bairro Pegorelli, zona sul de Caraguatatuba. O autor foi preso pela Polícia Militar, na noite de quarta-feira (15/5), e confessou o crime. A vítima foi estrangulada e asfixiada com um travesseiro. O crime ocorreu na noite de domingo (12/5) e desde então a vítima estava desaparecida. 

O homem será indiciado pelos crimes de feminicídio, ocultação de cadáver e posse de drogas. As equipes da Polícia Militar receberam informações, na noite de quarta-feira, sobre o suposto feminicídio pela a região do bairro Pegoreli e que o possível autor frequentava os pontos de drogas da região. Assim, a polícia realizou a chamada operação saturação.

Ao entrarem na travessa B da rua Cleusa Fátima de Santos, os policiais avistaram três indivíduos que ao perceberem a presença da viatura iniciaram a fuga. Dois indivíduos entraram numa área de mata e desapareceram, enquanto o outro acabou detido, justamente, o assassino.

Na busca pessoal, foi localizado no bolso da blusa m maço de cigarros, duas buchas de maconha, um celular e uma faca tendo a sua lâmina medindo aproximadamente 15 centímetros. Indagado sobre o motivo da fuga, ele alegou que estava com medo de ser preso, confessando que havia cometido um feminicídio e que a vítima era a sua namorada de 16 anos.

Questionado a respeito, o criminoso informou que estavam em um sítio e, após uma discussão, a estrangulou e asfixiou com um travesseiro, vindo no dia seguinte enterrá-la enrolada em um cobertor. De posse dessas informações, as equipes se deslocaram para uma área rural, onde a vítima foi localizada em uma cova rasa. O autor do crime segue preso à disposição da justiça.

Boletim de ocorrência

O Radar Litoral teve acesso ao boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Caraguatatuba. No depoimento, o criminoso disse aos policiais que "pegou umas conversas da vítima no celular e deduziu que ela estava o traindo".

Ainda no depoimento, o autor declarou que "durante essa discussão lhe enforcou e depois a sufocou com o travesseiro; que desesperado enrolou a vítima em um lençol e resolveu enterrá-la nos fundos da residência". Informou que "só não o fez no mesmo dia pois havia um vigia que ficava passando na entrada do sítio".

O criminoso contou que cometeu o crime na madrugada de domingo para segunda. No local, os policiais encontraram a terra fofa e remexida, e com cautela, removeram o material e já visualizaram o corpo enrolado no tecido. O indivíduo será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória. 

 

 



Últimas Notícias