Por suspeita de superfaturamento em obras, Justiça determina pela 4ª vez bloqueio de bens de Márcio Tenório



Postado em: 31/07/2021


O juiz Vitor Hugo Aquino de Oliveira, da Comarca de Ilhabela, determinou na última sexta-feira (30/7), o bloqueio de bens do ex-prefeito Márcio Tenório, dos ex-secretários municipais de Obras, Katzumi Hoyer e Luizinho Paladino, e dos proprietários da empresa Solovia Construtora e Engenharia, por suspeita de superfaturamento em obras de pavimentação, conforme Ação Civil de Improbidade Adminsitrativa movida pelo Ministério Público. Este foi o quarto bloqueio de bens determinado pela justiça contra o ex-prefeito.

Ao todo, nesta nova ação, a Justiça pede o bloqueio total de R$ 12,4 milhões dos citados. Na ação, o MP aponta erro de cálculo na planilha de preços e nos levantamentos topográficos que basearam a licitação. Além disso, a promotoria cita que houve acréscimo de 27,69% sobre o valor inicial.

O Radar Litoral entrou em contato novamente com o ex-prefeito Márcio Tenório, na manhã deste sábado (31/7). Ele disse que estará à disposição da justiça para os esclarecimentos quando for citado e que estava em contato com seus advogados.

No último dia 20, após a decisão de bloqueio de bens pelo fato da contratação de empresa de sonorização sem licitação, Márcio Tenório divulgou a seguinte nota. “Quero deixar bem claro que não tenho bens para serem bloqueados e o único bem bloqueado foi minha conta salário, que a utilizo para minha sobrevivência e de minha família. Como sempre fiz e continuo fazendo, me pauto pela verdade e transparência. Confio na Justiça e tenho tranquilidade quanto aos desdobramentos deste processo. Trata-se de uma decisão liminar de 1ª instância, que respeito, porém não concordo", disse na ocasião o ex-prefeito.

Outros citados

A reportagem também entrou em contato na manhã deste sábado com o ex-secretário Luizinho Paladino, que foi candidato a prefeito nas últimas eleições pelo PSDB em Ilhabela. “Ainda não fui notificado da decisão. Porém, posso ressaltar que durante o período que estive como secretário de Obras nenhuma irregularidade foi cometida durante a minha passagem pela Secretaria de Obras. Assim que receber a decisão da Justiça, vou apresentar minha defesa e provar que não tenho relação nenhuma com as acusações do processo”, declarou Luizinho Paladino. Na época, Luizinho deixou a cadeira de vereador para assumir a Secretaria de Obras da cidade.

O Radar Litoral não conseguiu contato com o ex-secretário Katzumi Hoyer e representantes da Solovia.

Os outros três bloqueios de bens do ex-prefeito

No dia 8 de julho, a Justiça determinou bloqueio de bens do ex-prefeito em razão de suspeita de superfaturamento de imóvel. Outras oito pessoas foram citadas neste processo.

O segundo bloqueio foi determinado pela justiça na ação que apura irregularidades na contratação de empresa de sonorização de eventos. Por último, o bloqueio de bens em razão da prorrogação de contrato com a empresa de coleta e transbordo de lixo.



Últimas Notícias