Arquivo

“Vamos ter que cumprir as determinações do Coronel Doria”, diz Toninho Colucci ao criticar Fase Vermelha na região



Postado em: 05/03/2021


Em entrevista ao Jornal da Morada (Rádio Morada 95,5), na manhã desta sexta-feira (5/3), o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, afirmou que a cidade acatará as determinações do Governo do Estado em relação à Fase Vermelha do Plano São Paulo, porém, afirmou que não concorda com a classificação. “Ele (governador) não gosta muito do Litoral Norte, nem lembra onde fica. Decretou a Fase Vermelha, embora nossos números não nos coloquem nesta fase. Vamos ter que cumprir as determinações do Coronel Dória”, declarou.

Colucci voltou a afirmar que, caso o Hospital Regional do Litoral Norte estivesse em pleno funcionamento, a situação de toda a região metropolitana seria outra. “Criou-se uma regra, que é o Plano São Paulo, que determina em cima de números a cor que a região está. Nos últimos 45 dias ficamos entre laranja e vermelha. Cansei de falar aqui que o Hospital Regional com 216 leitos estaríamos na Fase Amarela. Permanecemos com o garrote no pescoço, com muita dificuldade. Agora que melhorou de alguma forma - nossos números até quarta-feira nos colocavam na amarela – ele (governador) mudou a regra e nos classificou de vermelho como o Estado todo”.

O prefeito disse que, por outro lado, as estradas sempre foram mantidas sem qualquer tipo de restrição, inclusive com operação descida. “Será que o Governo do Estado vai manter a operação descida nas estradas? Até a semana passada, a gente na fase laranja, todas as rodovias com operação descida. Porque mantém estradas todas trazendo as pessoas pro litoral. Fomos a justiça acompanhando São Jose dos Campos contra essa poder de classificar mesmo tendo os números diferentes nas regiões. Ele deveria trancar as estradas. Aí entra a justificativa que o governo tem contrato com concessionárias, que tem que faturar no pedágio”, declarou o prefeito de Ilhabela.

Colucci disse que não publicará decreto municipal. “Mesmo não concordando com o governador, vamos ter que cumprir, nem necessita de nenhum decreto municipal”.

Ajuda ao comércio

Ele informou que estuda medidas para ajudar os comerciantes e empresários, como um programa municipal para permitir que o IPTU possa ser pago no ano seguinte com correção monetária, mas sem juros e multa; melhorar ações do Banco do Povo. “Temos que socorrer o empresariado que fornece os empregos da cidade. Nossa indústria aqui é o turismo, que emprega e distribui riqueza”, disse Toninho Colucci.

Em relação ao consórcio de municípios para compra de vacinas, Toninho Colucci lamentou a situação. “Vou assinar a adesão com dor no coração. Não acredito que exista brasileiros de primeira e ou de segunda. Isso é um movimento mais político do que técnico. A obrigação da compra é do Ministério da Saúde, o Governo Federal tem que se mexer, encontrando laboratórios. Todo o povo tem que ser tratado de forma igualitária. Fiz parte da construção do SUS na época de minha pós-graduação em saúde pública. Não me conformo que nossa cidade por ser mais rica tenha a vacina, enquanto outras mais pobres não tenham. Tem que vir para todos pelo Governo Federal. Não é possível que o presidente continue de braços cruzados, negando o que está acontecendo no país”.



Últimas Notícias