Divulgação

Primeira sessão da nova legislatura da Câmara de Ubatuba tem recorde de 110 requerimentos



Postado em: 04/02/2021


A primeira sessão da nova legislatura da Câmara Municipal de Ubatuba, realizada na noite desta terça-feira (02), teve um recorde de 110 requerimentos. Desse total, 57 foram do vereador Osmar de Souza (Republicanos) e 49 de autoria de Rogério Frediadi (PL).

Os requerimentos do vereador do Republicanos eram com solicitações da região sul de Ubatuba. Os requerimentos de Frediani, que é do partido da prefeita Flávia Pascoal, solicitam providências em praticamente todos os bairros do Município.

Normalmente, os requerimentos tratam de pedidos de melhorias na área de infraestrutura: calçamento de rua ou a limpeza de uma praça pública, troca de lâmpadas ou postes, tapa buracos em uma via ou solicitações na área de Transporte, Correio ou então na Saúde. Há dois requerimentos, por exemplo, pedindo funcionamento das UBS do Ipiranguinha e do Trevo por 24 horas.

Pronunciamentos

Nos pronunciamentos após o expediente, os vereadores lembraram um início de mandato “bastante conturbado” nas palavras do vereador Rogério Frediani (PL), o que foi corroborado por outros parlamentares. “Logo no dia da posse, vieram as chuvas”, lembrou o vereador.

Frediani pede que o Litoral Norte seja tratado de forma diferenciada. “Fomos colocados na mesma região que Taubaté”, enfatizou. “Nós pagamos por uma outra cidade, por uma outra região que é o Vale do Paraíba. Na hora de dividir os ganhos com ICMS eles não dividem mas querem dividir os prejuízos”.

O vereador Junior JR (Podemos) afirmou que “de fato, foi um início de ano bem trabalhoso. Também estivemos presentes nas manifestações dos comerciantes. Parabenizamos a prefeita por ter aberto as portas e ter recebido representantes do comércio”.

Já o vereador Eugênio Zwibelberg (PSL) disse que o grande dilema é a busca da equalização entre a Liberdade Econômica e o principal direito do cidadão que é o Direito à Vida.

O advogado, agora vereador, lembrou que “a livre manifestação é um ato legitimo e todo mundo tem direito de defender sua livre iniciativa mas temos que considerar também que esse é um vírus agressivo. Sou solidário ao comerciante, venho de uma família de comerciante mas devemos ponderar também a questão da Saúde que é muito grave na nossa cidade”.

O presidente da Câmara, vereador Jorge Ribeiro (PV) fechou os pronunciamentos dizendo “compactuar com o já falado por outros colegas. Sim, tivemos um cenário turbulento nesses primeiros dias de mandato. Vi vereadores participando, dando seu melhor ali assim como a prefeita e toda a equipe dela.”



Últimas Notícias