Divulgação/PMSS

Felipe Augusto afirma que número de atendimentos e de profissionais não justifica “colapso” no Hospital da Costa Sul



Postado em: 15/01/2021


O prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, disse que não há colapso no atendimento no Hospital da Costa Sul. Segundo ele, a demora no atendimento ocorre devido a uma “operação tartaruga” de algumas categorias profissionais. As afirmações foram feitas durante entrevista ao Jornal da Morada, da Rádio Morada FM, na manhã desta sexta-feira (15).

Felipe Augusto disse que entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020, houve o dobro do atendimento registrado no mesmo período deste ano. “É de se estranhar um colapso com o dobro de profissionais e a metade dos atendimentos”.

Segundo o prefeito, algumas categorias profissionais reivindicam um aumento de 10%, por isso iniciaram uma “operação tartaruga”. “Estamos bastante alertas e vamos realizar uma série de mudanças no comando de Boiçucanga. Uma temporada menor, não justifica essa demora”. 

Felipe Augusto destacou ainda que tem falado que não seria fácil colocar o Hospital da Costa Sul. “Qualquer estrutura hospitalar para entrar em pleno funcionamento leva de três a cinco anos. Tivemos o início das atividades do hospital em novembro, portanto, há menos de três meses”.

Ele ressaltou que toda essa estrutura sendo organizada e preparada leva um tempo de maturação. “É óbvio que tem uma situação diferente, que é atender separadamente os pacientes com síndrome respiratória, que antes eram atendidos juntos. Mas não há nenhum motivo para o sistema entrar em colapso”.

O prefeito afirmou que a pressão por aumento é de alguns técnicos, especialmente na área de enfermagem. “Mas não podemos generalizar, pois as equipes de Boiçucanga fazendo um excelente trabalho e sou muito grato a todos”.

Ele citou que nas últimas 24 horas, houve 72 atendimentos, o que não justifica um eventual colapso. “Não é à toa que a secretária de Saúde está permanentemente em Boiçucanga há 15 dias”. 

Felipe Augusto ressaltou que o atendimento no centro flui bem. 

Recentemente, o vereador Wagner Teixeira postou um vídeo nas redes sociais, onde afirma que recebeu diversos relatos sobre demora no atendimento. Segundo ele, faltam profissionais. “São os mesmos profissionais do Pronto Atendimento em uma estrutura gigantesca”.

Educação

Com relação ao retorno das aulas, previsto para 1º de fevereiro, o prefeito afirmou que é preciso retomar as atividades. “As escolas estão fechadas há praticamente um ano. As aulas são facultativas e os professores do grupo de risco vão continuar com as aulas online”.

Felipe Augusto disse que as escolas passarão por processo de desinfecção continuado. “Os professores que não fazem parte do grupo de risco devem voltar às aulas, com os protocolos de segurança. Neste momento existe estudo que há condições para retomada”.

Quanto às creches e berçários, o prefeito afirmou que é um protocolo diferente e a questão será discutida no decorrer da próxima semana.

Concurso Público

Felipe Augusto afirmou que o Concurso Público está suspenso e não há prazo para homologação daqueles que já apresentaram a documentação. “Uma lei federal não permite aumento na folha neste ano. Deixamos uma folga administrativa para chamar profissionais essenciais na Saúde, prevendo um colapso no atendimento em função do crescimento da pandemia”.



Últimas Notícias