Toninho Colucci paralisa 30 obras e suspende desapropriações que somam R$ 40 milhões



Postado em: 08/01/2021


Nos primeiros dias de seu governo, o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci paralisou cerca de 30 obras para avaliação e suspendeu desapropriações qie somam cerca de R$ 40 milhões. A medida visa avaliar os respectivos processos e contratos.

O prefeito determinou a suspensão de todos os contratos administrativos vigentes correlacionados as secretarias de Planejamento Urbano, Obras e Habitação e Meio Ambiente, assim como os de obras em execução no arquipélago, por até 15 dias.

Com a paralisação das obras, a Administração fará um levantamento das contas e contratações com o propósito de verificar possíveis irregularidades, pagamentos em duplicidade e cumprimento de prazos. “A nossa responsabilidade no momento, é de passar um pente fino em todos os contratos realizados pela administração anterior, já que muitos tiveram apontamentos de diversos setores da própria Prefeitura”, declarou o prefeito.

São cerca de 30 obras paralisadas, que estão distribuídas nas regiões Sul e Norte do arquipélago e nas comunidades tradicionais, sendo elas:

- Construção do “Centro Caiçara Baía dos Castelhanos”;

- Execução de abrigos para barcos nas comunidades tradicionais;

- Reforma e ampliação da sede da Secretaria de Educação;

- Urbanização da via de interesse turístico – avenida Engº Martinhyo Storace – Trecho da Ponta das Canas à Praia de Pacuíba;

- Ampliação da E.M. Eurípedes da Silva;

- Reforma, adequação e ampliação da nova creche Odete Felícia Rodrigues;

- Construção do Arquivo Municipal;

- Consultoria técnica e especializada em Regularização Fundiária (Consultoria e Projetos       de Regularização Fundiárias Núcleos);

- Reforma e ampliação da escola da Serraria e Espaço Comunitário;

- Reforma e ampliação do centro de triagem;

- Execução de 18 módulos sanitários na Ilha de Vitória;

- Revitalização de ruas no Bairro da Cocaia;

- Pavimentação e drenagem de vielas e servidões;

- Execução de passarelas nas comunidades tradicionais do Canto da Lagoa e Figueira;

- Contenção de queda de calçada e barreira;

- Construção de garagem e almoxarifado da Secretaria de Educação/ Revitalização dos calçamentos da rua das Bromélias e rua Antônio Amorim Anacleto, reconstrução da ponte da rua das Bromélias e melhoria no sistema de drenagem;

- Reforma e ampliação da E.M. Carolina Moraes Silva;

- Reforma e ampliação da base de apoio e alongamento de pesquisadores do Parque Estadual e reforma da guarita e pórtico na entrada de Castelhanos;

- Revitalização da quadra Morro da Cruz, Camarão e Portinho;

- Execução de 13 pontos para coleta pública de óleo para reciclagem (Comunidade Tradicionais);

- Nova escola da Ilha de Búzios, comunidade tradicional do Porto do Meio;

- Reforma e Cobertura de quadras das comunidades de Serraria e Búzios;

- Recuperação de calçadas;

- Recuperação Estrutural dos píeres, instalação de flutuantes e de passarelas retráteis na Ilha de Vitória e Búzios;

- Pavimentação e drenagem (Trecho da rua Maria das Dores Rocha Peres, 128, Barra Velha-Ilhabela/SP);

- Manutenção do acesso e execução de escadas, rampas e passarelas na Praia Mansa;

- Reforma e Readaptação da quadra esportiva existente com execução de cobertura e instalação de equipamentos.

Desapropriações

O prefeito também revogou decretos de desapropriações da antiga gestão, que somam cerca de R$ 40 milhões.

As revogações são de áreas que dariam espaço ao “Parque do Galera”, “Sede do Clube Social e Recreativo dos Funcionários Públicos Municipais”, “Centro de Esporte e Lazer” e “Mercado Municipal”.

Para o Prefeito “É um desrespeito, com o dinheiro público e com a população essas desapropriações milionárias. Estamos reavaliando diversos processos e contratos, devemos transparência e um Governo sem amadorismos aos nossos munícipes”, declarou.



Últimas Notícias