Polícia Civil e MP deflagram operação sobre supostas fraudes em contratos da Prefeitura de Caraguá; ex-prefeito José Aguilar é investigado



Postado em: 17/11/2020


Em uma atuação conjunta, a Polícia Civil e a Promotoria de Justiça de Caraguatatuba cumpriram mandados de busca e apreensão, desde o início da manhã desta terça-feira (17/11), em bairros de Caraguatatuba, e também em endereços no Vale do Paraíba e Alto Tietê, numa operação que investiga supostas fraudes em contratos da Prefeitura de Caraguá. Um dos investigados é o ex-prefeito José Pereira Aguilar, que governou a cidade entre 2005 e 2008, e é pai do prefeito reeleito Aguilar Junior. No início da manhã, em sua página no Facebook, José Aguilar, disse que policiais estiveram em sua casa e afirmou desconhecer o que está sendo investigado e que não tem nada a esconder. Em nota, “a Prefeitura de Caraguatatuba informa que a Polícia Civil realizou mandados na Secretaria de Serviços Públicos. Ainda não fomos informados sobre o que se trata a investigação, mas colaboramos com toda a ação e todos os documentos solicitados foram entregues”

De acordo com o Ministério Público, os mandados de busca e apreensão foram realizados na prefeitura do município, na Secretaria de Serviços Públicos e em endereços ligados ao ex-prefeito e a outras oito pessoas. Ainda segundo o MP, investigações apontaram que os alvos da operação são envolvidos em esquema que visa ao desvio de recursos públicos por meio de contratos entre uma empresa e a Prefeitura de Caraguatatuba.

Também atendendo a pedido do MP-SP e da autoridade policial, a Justiça determinou a quebra de sigilo de dados armazenados em telefones celulares, tablets, computadores e similares que sejam eventualmente apreendidos. Conforme a promotoria, representação apresentada pela Polícia Civil aponta para a "atuação de uma organização criminosa voltada à prática de crimes perpetrados contra o erário, consistente em fraudes relacionadas às medições e prestação de serviços contratados por meio de licitação que apresenta fortíssimos indícios de desvio de verbas em favor de funcionários públicos". Ao determinar a expedição dos mandados de busca e apreensão, o Judiciário levou em conta as suspeitas de que os pagamentos ocorriam mensalmente e superavam o valor de R$ 900 mil.

O Radar Litoral também entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Segurança Pública para obter o balanço da operação pela Polícia Civil.

Ex-prefeito José Aguilar

Em um vídeo publicado pela manhã em sua página no Facebook, o ex-prefeito José Pereira de Aguilar, pai do prefeito Aguilar Junior, disse que a Polícia Civil esteve na sua casa. “A Polícia Civil esteve na minha casa, a mandado do Ministério Público, para averiguar algo que eu não estou nem sabendo exatamente o que está acontecendo. Levou algumas coisas que não me complicam em nada, não tenho nada a esconder. Vou colaborar com a Justiça para esclarecer qualquer coisa que for necessário”, manifestou o ex-prefeito.



Últimas Notícias