Divulgação/PMI

Secretaria de Cultura de Ilhabela realiza cadastro geral de artistas locais



Postado em: 17/09/2020


A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundaci em parceria com o Fórum Popular de Cultura, está realizando o cadastro geral online de artistas grupos, bandas, coletivos e espaços culturais atuantes no município, até o dia 29 de setembro.  Esse cadastramento atende a disposição do Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais (SMIIC) e irá amparar as políticas públicas municipais.

No site https://cadastrocultural.com.br/ administrado pela Secretaria de Cultura, os interessados têm até 29 de setembro para preencher o cadastro completo, em três etapas e criar um perfil. Após a conclusão do registro os artistas também farão parte do catalogo no quadro de artistas disposto na página.

O Atendimento Presencial será realizado apenas para aqueles que tem o acesso restrito à internet, onde o artista deve procurar o espaço cultural mais próximo para realizar o Cadastramento Cultural de Ilhabela. Para maiores informações ou agendamentos: Central de Dúvidas – Cadastro Cultural (12) 99637-7850.

Diante do cenário atual da pandemia, é importante que todos os artistas, profissionais, espaços culturais e grupos que atuam no setor cultural no município estejam com os dados atualizados, o que contribuirá com possíveis inscrições em editais e auxílios governamentais futuros, já pensando no Projeto de Lei 1.075/2020, a Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc. O cadastramento não garante o recebimento automático de recursos. É apenas a primeira etapa do processo.

A cidade de Ilhabela está se preparando para receber recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc e o cadastramento é o primeiro passo. Com o mapeamento de todas as iniciativas culturais da cidade, será criada uma estratégia para distribuir os recursos de forma justa e democrática.

Saiba mais

Agente da Cultura é a pessoa que atua em segmentos artísticos e culturais, participando da cadeia produtiva e de formação nos espaços culturais, descritos no formulário, incluindo artistas, contadores de histórias, produtores, técnicos, curadores, oficineiros, Músicos, artistas de rua, representantes da cultura caiçara, mestres de saberes populares, atores, artesãos, cineastas, fotógrafos, videomakers, artistas circenses, técnicos de palco, mestres de capoeira, poetas, palhaços, contadores de histórias, professores de escolas de arte, entre outros.

Espaço cultural é todo aquele organizado e mantido por pessoas, empresas culturais, organizações da sociedade civil, organizações culturais comunitárias, instituições culturais, cooperativas com finalidade cultural; grupos e coletivos são qualquer agrupamento de pessoas, com ou sem fins lucrativos, com ou sem pessoa jurídica constituída, que sejam dedicados a realizar atividades artísticas e culturais.

A Lei Aldir Blanc prevê três tipos de apoio financeiro para a classe cultural:

Apoio 1: auxílio direto de R$ 600 durante 3 meses para pessoas físicas do setor da cultura que não recebem nenhum outro tipo de benefício do Governo (Bolsa Família, Auxílio Emergencial, pensão, etc). Este auxílio será repassado pelo Governo do Estado. Portanto, a prefeitura não tem qualquer tipo de envolvimento.

Apoio 2: repasses em dinheiro para manutenção de espaços culturais, grupos, coletivos e associações existentes na cidade.

Apoio 3: lançamento de edital municipal para a contratação de projetos culturais que deverão ser elaborados por cidadãos devidamente cadastrados no sistema.

Os recursos dos apoios 2 e 3 serão gerenciados pelo Conselho de Políticas Culturais (Compci). E é por isso que o cadastro cultural é tão importante e deve ser preenchido por todos os artistas, porque a estratégia que será adotada para distribuir os recursos vai ser feita a partir deste mapeamento das iniciativas culturais que existem na cidade.



Últimas Notícias