Jornalista Ednelson Prado é candidato a prefeito de Ubatuba pela Rede Sustentabilidade



Postado em: 14/09/2020


O professor e jornalista Ednelson Prado foi oficializado como candidato a prefeito de Ubatuba pelo partido Rede Sustentabilidade, em convenção realizada virtualmente no último sábado (12/9). Aos 47 anos, Ednelson  vai disputar uma eleição pela primeira vez e terá ao seu lado Acácio Rodriigues Júnior, o Juninho, como candidato a vice-prefeito. 

A opção por realizar a convenção de maneira virtual ocorreu seguindo orientações da justiça eleitoral, com o objetivo de evitar aglomerações. A escolha do nome do jornalista aconteceu por unanimidade dos convencionais presentes e ratificou o trabalho iniciado por ele ao longo dos últimos meses, quando já se apresentava como pré-candidato.

Ednelson Prado é professor universitário e jornalista. Entre os anos de 2014 e 2016 foi secretário de Comunicação da cidade de Lorena. Durante a convenção, Prado fez questão de ressaltar que entende os desafios que estão por vir. Segundo ele, a candidatura ocorre num momento em que a cidade precisa promover alterações em vários sentidos, o principal deles quanto ao turismo, carro-chefe da economia local. 

Para o candidato da Rede, Ubatuba atravessa um momento conturbado economicamente e sem perspectivas, pois a falta de planejamento tem causado grandes prejuízos à cidade. “O que vimos acontecer na cidade nas últimas semanas é um retrato claro de como ela vem sendo gerida ao longo só últimos anos, descaso e desmando. Em plena pandemia, a cidade vem sendo atropelada por um turismo que deveria trazer benefícios econômicos para a cidade, mas que acaba trazendo diversos problemas, entre eles aglomerações, falta de respeito às leis, sem respeito ao meio ambiente. Se não pararmos e planejarmos nossa cidade para os próximos 30 anos, em breve, poderemos ter prejuízos irreparáveis”, salientou.

Prado espera obter adesões suficientes para que seu nome ganhe forças e entre de forma efetiva na briga, durante a campanha. “Estamos indo dentro do nosso planejamento. Não faremos loucuras e nem tampouco venderemos a cidade para obter apoio. Pelo contrário, queremos caminhar de forma livre, para podermos vencer e chegar ao cargo com autonomia suficiente para promover as rupturas com o sistema danoso que se implantou na cidade ao longo dos últimos 30 anos. Apesar da vontade em vencer e promover tais mudanças, não faremos isso a qualquer custo. Nossa proposta é pela cidade e não pelo poder, logo, desde a pré-campanha, trabalhamos de forma correta, planejada e sem acordos e conchavos”, finalizou. 



Últimas Notícias