Divulgação/PMC

Secretários de Saúde do Litoral Norte pedem ao Estado liberação de mais leitos do HR e antecipação da Unidade de Oncologia



Postado em: 26/08/2020


Os secretários de Saúde do Litoral Norte encaminharam ao Estado a abertura de mais leitos no Hospital Regional, em especial de UTI Pediátrica e a antecipação do funcionamento da Unidade de Oncologia.

Segundo os secretários, a mudança de status da região para a fase amarela acarretará um aumento da circulação de pessoas, o que pode contribuir para a disseminação do novo coronavírus e a preocupação não apenas com os chamados grupos de risco, ou seja, também com as crianças e adolescentes.

São José dos Campos era a cidade referência para UTI Pediátrica, mas a baixa frequência de pacientes fez com que o Estado retirasse essa ala do Hospital Regional da cidade. Com isso, os secretários do Litoral Norte entendem a necessidade de se ter uma UTI Pediátrica para atendimento de pacientes de Caraguatatuba, Ubatuba, São Sebastião e Ilhabela.

Atualmente o Hospital Regional funciona com 20 leitos de UTI Adulto e 10 leitos de Enfermaria Adulto. O pedido regional é que se aumente a estrutura de 30 leitos de UTI Adulto e mais 10 leitos de UTI Pediátrica, como retaguarda aos municípios do Litoral Norte.

Oncologia

O segundo documento assinado pelos secretários municipais a abertura imediata do Serviço de Oncologia do Hospital Regional do Litoral Norte.

“Considerando que se deliberou em instâncias colegiadas oficiais (com representantes dos municípios da Região e Gestor Estadual), que a implantação do Hospital Regional do Litoral Norte seria gradual, porém, com início imediato do Serviço de Oncologia. Consta no Portal da Transparência da Secretaria Estadual de Saúde que no período de janeiro a julho foi repassado a Organização Social cerca de R$ 28,4 milhões, porém o Hospital Regional continua funcionando com apenas 20 leitos de UTI e 10 de Enfermaria, todos voltados para a Covid-19. A Assistência Oncológica continua sendo uma dificuldade para a região, sendo inclusive agravada com o início da pandemia, ou seja, prejudicando o tratamento de pacientes oncológicos”, relatam os secretários.

Os pedidos foram encaminhados para a diretora da Diretoria Regional de Saúde (DRS XVII – Taubaté), Nádia Maria Magalhães Meirelles.



Últimas Notícias