Divulgação/GESP

Governo do Estado atualiza Plano SP e Litoral Norte segue na fase amarela



Postado em: 21/08/2020


O vice-governador Rodrigo Garcia anunciou nesta sexta-feira (21) a melhor classificação do Plano São Paulo de controle da pandemia e retomada gradual e consciente da economia desde seu lançamento, há 80 dias. Pela primeira vez, não há regiões na fase vermelha e os 645 municípios paulistas podem permitir a reabertura com restrições do atendimento presencial em comércios e serviços não essenciais. O Litoral Norte segue na fase amarela.

A região segue na fase amarela desde o dia 10 de agosto, o que permite a abertura de bares, restaurantes e similares  com 40% de sua capacidade, somente ao ar livre ou áreas arejadas. O funcionamento deve ser de, no máximo, oito horas diárias consecutivas ou fracionadas, não podendo exceder às 22 horas.

Continua permitida também a abertura de salões de beleza e barbearias com 40% de sua capacidade por até oito horas diárias, enquanto academias podem funcionar, também por oito horas, com 30% de sua capacidade, com aulas individuais.

Shopping centers, comércios e serviços têm o seu funcionamento podem funcionar com até 40% de sua capacidade, por oito horas diárias. As cidades do Litoral Norte já haviam ampliado a flexibilização antes mesmo de passarem para a fase amarela.

“Naturalmente, há ainda restrições preventivas. Mas são bons sinais que indicam que a epidemia em São Paulo está em declínio e o estado começa a sair do platô. Esses bons sinais nos fortalecem no enfrentamento à pandemia, mas devem ser registrados com muita prudência, cautela e atenção”, declarou o vice-governador. 

É a 11ª atualização programada do Plano São Paulo, em vigor desde o início de junho. Houve cinco progressões para fases de menor restrição à atividade econômica e mobilidade social. As áreas dos DRSs (Departamentos Regionais de Saúde) de Franca e Registro, que estavam na etapa vermelha, avançaram para a fase laranja. Já as sub-regiões Norte e Oeste da Grande São Paulo e a região do Barretos passaram da etapa laranja para a amarela.

A reclassificação desta sexta deixa 88% dos 46 milhões de habitantes do estado na fase amarela, que é a terceira numa escala de cinco etapas de isolamento social e restrições de atividades para prevenção e combate ao coronavírus. As regiões na etapa intermediária são Grande São Paulo (capital e todas as cinco sub-regiões), Araçatuba, Araraquara, Baixada Santista, Barretos, Bauru, Campinas, Piracicaba, Ribeirão Preto, Sorocaba e Taubaté.

Com piora acima da média nas taxas de casos, internações e mortes de pacientes com coronavírus, as regiões de Marília e São João da Boa Vista regrediram da fase amarela para a laranja. Os municípios destas áreas terão que voltar a proibir o atendimento presencial em bares, restaurantes, salões de beleza, academias e espaços culturais por ao menos duas semanas.

Na fase laranja, só podem reabrir, com restrições, comércios de rua, concessionárias, escritórios em geral e shoppings. São seis as regiões que estão nesta etapa de mobilidade social e retomada econômica: Franca, Marília, Presidente Prudente, Registro, São João da Boa Vista e São José do Rio Preto.

Também nesta sexta, o Governo do São Paulo prorrogou a quarentena em todo o estado até o dia 6 de setembro. A recomendação de autoridades da Saúde é que as pessoas permaneçam em casa se puderem, principalmente idosos e portadores de doenças crônicas. O uso de máscaras em locais de acesso público e no transporte coletivo é obrigatório em todos os 645 municípios.

O painel completo com os índices de evolução da pandemia e capacidade hospitalar nesta atualização do Plano São Paulo está disponível em https://www.saopaulo.sp.gov.br/wp-content/uploads/2020/08/11-balanco-plano-sp-21082020.pdf.



Últimas Notícias