PMC

Escolas municipais sofrem com furtos e tentativas de invasão em Caraguá



Postado em: 09/07/2020


As escolas municipais de Caraguatatuba estão fechadas e sem aulas presenciais desde o dia 23 de março, como prevenção para a disseminação da Covid-19, e assim, evitar a sobrecarga dos sistemas de saúde, conforme a quarentena imposta pelo Governo do Estado de São Paulo.  Entre os meses de março e julho, a Vigilância Patrimonial da Secretaria de Administração registrou tentativas de furtos e invasões, bem como furto qualificado nas unidades escolares do município.  

Na madrugada de quarta para quinta-feira (8 e 9/7) houve furto de alimentos e de um liquidificador na Emei/Emef Carlos Altero Ortega, no Morro do Algodão. Um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia e o caso está em investigação.

Em junho, ocorreu uma invasão na CEI/Emei Profª Maria Carlita Saraiva Guedes, também no Morro do Algodão. Na ocasião, a ronda da Vigilância Patrimonial chegou no momento do delito e  frustrou o crime. No início da pandemia, em março, chegaram a quebrar o vidro do Centro de Referência para Inclusão Escolar e Social (CRIES), no bairro Perequê-Mirim, mas nada foi levado do setor.

O chefe da Área de Vigilância Patrimonial e Equipamentos, Rodrigo Neiva, disse que a ação da equipe da ronda dos vigias municipais foi fundamental para evitar um prejuízo maior nas escolas invadidas. “Monitoramos todos os prédios da Prefeitura de Caraguatatuba e pedimos a colaboração da comunidade para ligar no 190 da PM ou avisar a base da Vigilância Patrimonial, em caso de alguma atitude suspeita. A população é quem mais perde quando esse tipo de crime acontece com um patrimônio público”, avaliou.

A Vigilância Patrimonial da Secretaria de Administração faz rondas e monitora prédios da Prefeitura de Caraguatatuba durante 24 horas por dia.  O telefone da base da Vigilância Patrimonial é o (12) 3897-8176. 



Últimas Notícias