Divulgação/PMC

Centro de Referência da Mulher de Caraguá segue com agendamento de mamografias e atendimento nos sábados



Postado em: 17/10/2019


Mulheres acima de 40 anos interessadas em fazer exames de mamografias e consultas ginecológicas poderão solicitar agendamento diretamente no Centro de Referência da Mulher (Pró-Mulher) durante todo o mês de outubro, em menção ao Outubro Rosa.

Nos sábados (19 e 26/10) haverá realização de mamografia a mulheres agendadas diretamente pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Interessadas em realizar exames nestas datas devem procurar sua UBS de referência para avaliar possibilidade de agendamento.

Fora do período da campanha, dentro das ações de rotina da Secretaria de Saúde, esses exames, por protocolo, devem ser agendados junto à Unidade Básica de Saúde de referência da paciente.

Mundialmente conhecido, o Outubro Rosa é o movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama. A campanha tem o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

O Ministério da Saúde estima que no biênio 2018/2019 o Brasil deve registrar em torno de 600 mil casos novos de câncer para cada ano. Os cânceres de próstata (68 mil) em homens e mama (60 mil) em mulheres serão os mais frequentes.

Nas mulheres, os cânceres de mama, intestino, colo do útero, pulmão e tireoide figurarão entre os principais.

Câncer de Mama

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor. 

Há vários tipos de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a características próprias de cada tumor. 

O câncer de mama é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%.



Últimas Notícias