Exclusivo: operação da Polícia Civil prende quadrilha que aplicava golpe para desviar dinheiro de contas do Banco do Brasil na região



Postado em: 05/07/2019


Uma operação da Polícia Civil de São Sebastião e Caraguatatuba prendeu, na última quinta-feira (4/7), uma quadrilha de estelionatários com atuação no Litoral Norte. Uma das transações interceptadas pela polícia, que ocorreria ainda na manhã de quinta, previa um desvio de R$ 1,8 milhão. Funcionários da agência do BB em São Sebastião ajudaram a desvendar o golpe e acionaram a polícia, que fez a prisão de um dos criminosos em flagrante.

A reportagem do Radar Litoral conversou com o delegado do 1DP de São Sebastião, Vanderlei Pagliarini, que comanda as investigações. Quatro pessoas foram presas em flagrantes, duas em São Sebastião e duas em Caraguatatuba, sendo três homens e uma mulher. F.C.M, 59 anos; o contador L.A.M., 42 anos; W.A.P., 43 anos; e a mulher, V.R.O., 39 anos. 

De acordo com o delegado, pelo menos outros cinco envolvidos no crime devem ser presos nos próximos dias. Entre eles, funcionários do Banco do Brasil na capital. 

O golpe

Segundo a polícia, o golpe consiste em um funcionário do banco acessar contas em diversas cidades do país e verificar quais delas contam com aplicações vultosas. A partir daí, documentos são forjados em nome do correntistas e abrem conta em outra cidade bem distante.

Em seguida, os golpistas pedem ao gerente da agência onde abriram a nova conta o resgate da aplicação, ou seja, retiram todo o dinheiro da conta original do correntista e transferem para a conta que abriram. Uma pequena parte do dinheiro desviado eles sacam em espécie e dividem entre os parceiros do crime. A parte maior do dinheiro é convertida em criptomoedas, especialmente o Bitcoin, transacionada por operadoras que utilizam servidores proxy de internet, na Ásia. Desta maneira, o rastreamento do dinheiro desviado torna-se mais difícil.

Ligação de golpistas

Em um dos casos, um morador da cidade de Monte Alto (SP) esteve na delegacia de sua cidade para comunicar que recebeu a ligação de um suposto “gerente” de agência do Banco do Brasil, o qual informava que pendia uma solicitação de resgate vinculada a sua conta pessoal, para saque na agência de São Sebastião, no Litoral Norte Paulista.

O gerente da agência do Banco do Brasil em São Sebastião acionou o gerente da conta na agência de Monte Alto (SP). Policiais da cidade do interior acionaram a Polícia Civil em São Sebastião. 

Funcionários da agência de São Sebastião atenderam o homem que trazia os documentos da vítima e comprovante de residência e logo informaram à polícia. O golpista foi preso em flagrante quando tentava efetuar um saque de R$ 69 mil.

Ele usava documento falso. O indivíduo informou que era apenas um dos integrantes da quadrilha e que receberia R$ 5 mil pelo “serviço”. A ação rápida dos funcionários do Banco do Brasil de São Sebastião ajudou na elucidação do caso. 

Instituição bancária

O Radar Litoral encaminhou informações da reportagem sobre a investigação à assessoria de imprensa do Banco do Brasil. A nota oficial informa que "o Banco do Brasil mantém estrutura dedicada à prevenção a fraudes e apta a detectar a atuação de golpistas por meio de sistemas e soluções de segurança. Quando detecta esse tipo de ocorrência, o Banco noticia as autoridades competentes e colabora com as investigações por meio do repasse de subsídios no seu âmbito de atuação. A conduta de funcionários do Banco envolvidos em irregularidades é analisada sob o aspecto disciplinar. De acordo com as normas internas, as soluções administrativas passíveis de aplicação vão desde a advertência e suspensão até destituição do cargo, demissão sem justa causa e demissão por justa causa".



Últimas Notícias