Fotos: Divulgação/PMSS

Vigilância Sanitária interdita berçário clandestino em Boiçucanga; proprietária afirma que estabelecimento é legalizado



Postado em: 12/06/2019


A Vigilância Sanitária de São Sebastião interditou, na segunda-feira (10), um berçário clandestino, denominado “Alicerce”, por condições insalubres de atendimento no bairro de Boiçucanga, na Costa Sul do município. O berçário, que atendia cerca de 30 crianças entre três meses a 7 anos, foi considerado com péssimas condições de higiene e de estrutura. A proprietária negou que o estabelecimento seja cladestino.

A fiscalização foi possível após denuncia protocolada no Conselho Tutelar e Ministério Público (MP).

A diretora de Vigilância em Saúde, Fernanda Paluri, relata que logo na entrada do berçário clandestino a piscina apresentava água verde, sem tratamento, com telas de segurança precárias e abertas que não ofereciam segurança às crianças. “Elas tinham inclusive acesso à parte da piscina que estava sem a tela. Já no início da fiscalização vimos restos de brinquedos e lixos jogados”, comentou.

A Vigilância Sanitária constatou que o local apresentava risco eminente de saúde pública às crianças, com paredes mofadas, fios desencapados, e sem proteção nas tomadas. Foram também encontrados carrinhos de bebê e cercadinho em péssimos estado de conservação, ambiente desorganizado, sujo e alimentos vencidos na geladeira.

“Não havia sequer filtro para água, sendo servido às crianças água da torneira. Além da caixa de água descoberta, frutas passadas, e alimentos preparados sem condições de consumo”, contou Paluri.

Na ocasião da interdição, aproximadamente 15 crianças estavam no berçário, que contava com apenas duas funcionárias para cuidarem das crianças, e outra na cozinha, que não estava em condições sanitárias de funcionar.

O local também era a casa da proprietária do berçário, que usava a cozinha e demais dependências.

O berçário clandestino foi autuado e interditado por condições higiênicas e estruturais precárias, e falta de documentação exigida.

Os pais foram avisados através de contato telefônico foram buscar as crianças.

Outro lado

O Radar Litoral entrou entrou em contato com a proprietária do berçário, Fabiana Gonçalves de Araújo, que disse que o seu estabelecimento possui CNPJ e Inscrição Estadual e o protocolo do alvará, não concedido pela Prefeitura. "Como poderia funcionar de forma clandestino no meio da estrada do Cascalho. Não houve uma denúncia específica". Ela disse que seu advogado está preparando a sua defesa e ressaltou que não há uma reclamação sequer de pais de crianças que passaram pelo berçário.

Mais fiscalização

As equipes de fiscalização vistoriaram outro berçário, também em Boiçucanga, que apresentava condições satisfatórias de estruturas e higiene, porém foi notificado para providenciar as documentações exigidas pelos órgãos competentes no prazo máximo de 10 dias.

A Prefeitura de São Sebastião informa que estão em construção quatro novas unidades que atenderão crianças do berçário ao ensino infantil. As obras, nos bairros de Barra do Una e Maresias – Costa Sul do município, Pontal da Cruz, na região central, e Jaraguá – na Costa Norte do município, atenderá cerca de 200 crianças em cada espaço.

Além disso, o Governo Municipal reformou todas as creches já existentes, com brinquedos novos, assim como novos equipamentos, materiais e a climatização dessas unidades. 



Últimas Notícias