Divulgação

Greve na obra de duplicação da Rodovia dos Tamoios tem adesão de 1,1 mil trabalhadores, afirma sindicato; construtora mantém negociação



Postado em: 12/06/2019


Operários da obra de duplicação da Rodovia dos Tamoios (SP-99) - trecho de serra - entraram em greve na última segunda-feira (10/6) por reajustes salariais e de benefícios. O movimento continua nesta quarta-feira (12/6), segundo informações do sindicato da categoria, e tem adesão de aproximadamente 1,1 mil trabalhadores. O Radar Litoral entrou em contato com a Construtora Queiroz Galvão, que afirmou em nota manter negociações com os trabalhadores. 

O Sintrapav (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústriaas de Construção Pesada, Infraestrutura e Afins do Estado de São Paulo) está à frente do movimento. Também há paralisações na Linha 4 Amarela do Metrô e no Porto de Santos. 

Segundo o sindicato, a proposta da empresa foi de um reajuste salarial de apenas 4,5%, "abaixo da inflação anual apurada pelo INPC, que foi de 5,07% e muito inferior à reivindicação do Sintrapav-SP que é de 12,08%". Conforme o Sintrapav, o valor proposto de vale alimentação foi de R$ 440, "bem menor que o pedido pela categoria, que é de R$ 600". 

Construtora

Em nota, a Construtora Queiroz Galvão informa que mantém conversas e negociações com os trabalhadores das obras da Rodovia dos Tamoios e com o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada e Infraestrutura (Sintrapav-SP) para avaliar as reivindicações referentes a reajustes salariais e de benefícios.  Ainda na nota, a empresa salienta que "como ocorre anualmente, a Construtora avalia em detalhes todas as demandas apresentadas pelos trabalhadores com o objetivo de chegar a um acordo que não prejudique nenhuma das partes e que não comprometa o bom andamento das obras de duplicação da rodovia". 

A Construtora Queiroz Galvão esclarece ainda que "a base de todas as negociações trabalhistas realizadas pela companhia é o respeito à legislação brasileira". 



Últimas Notícias