Câmara de Ilhabela cria CPI para apurar compra de veículos pela Prefeitura; Administração já apura denúncias



Postado em: 06/02/2019


A Câmara Municipal de Ilhabela abriu, na sessão desta terça-feira (05), uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar supostas irregularidades na compra de veículos por parte da Prefeitura. O pedido do vereador Valdir Veríssimo (PPS) teve a assinatura de mais cinco vereadores.

Em entrevista ao Radar Litoral, o autor do pedido afirmou que há rumores sobre várias irregularidades. Segundo ele, foram dois pregões. No primeiro, não houve problemas. No segundo, os veículos recebidos não estavam de acordo com o que constava no edital.

“Pelo que ficamos sabendo, a Ranger era turbinada e veio sem turbina, vans com defeito e veículos top de linha que vieram incompletos, como, por exemplo, sem vidros elétricos”.

Valdir afirmou que o objetivo é apurar se houve as irregularidades e, em caso positivo, quais as medidas tomadas pela Prefeitura. “Há indícios de irregularidades, pois, pelo que soubemos, a Prefeitura bloqueou o pagamento e notificou a empresa”.

Além do autor, que é o presidente, a CPI é formada pelos vereadores Cleison Guarubela e Gabriel Rocha.

O pedido teve a assinatura, além de Veríssimo, dos vereadores Luizinho Paladino, Anísio Oliveira, Nanci Zanato, Cleison Guarubela e o presidente Marquinhos Guti. O prazo para conclusão dos trabalhos é de 180 dias. Seriam necessárias três assinaturas para a abertura da CPI.

Prefeitura

Por meio de nota, a Prefeitura de Ilhabela informou que a atual gestão é favorável a apuração e que respeita o papel do Legislativo, tanto que o Executivo já abriu procedimento para apurar os referidos problemas apresentados em seis, dos 40 veículos. O processo de compra será finalizado somente após a solução dos problemas verificados.



Últimas Notícias