Cláudio Gomes/PMC

Jornalista da região promove workshop de Libras na Gallaudet University nos Estados Unidos



Postado em: 09/10/2018


A jornalista e intérprete de Libras, Talita Fernanda, assessora de imprensa na Prefeitura de Caraguatatuba, embarca para Washington (EUA) para ministrar um workshop de Libras na Gallaudet University, instituição exclusiva no atendimento ao surdo. O workshop será entre os dias 15 e 19 de outubro e ministrado exclusivamente pela jornalista, com Ministério de Libras da Igreja Bola de Neve de São Sebastião.

Ela tem como o principal objetivo promover intercâmbio cultural entre os diferentes contextos dos universos dos surdos americanos e brasileiros. A intérprete  ministrará uma semana de palestras sobre a realidade dos surdos no Brasil com suas conquistas, desafios e dificuldades, junto a aulas diárias de Língua Brasileira de Sinais (Libras). "Este projeto é fruto de um sonho, que eu alimento desde antes de cursar jornalismo. Tive o meu primeiro contato com a Libras em 2001, quando estudava vestibular e, desde então, o meu interesse pela língua só cresceu. Em minha monografia, estudei o contato do surdo com a Internet. Por isso, agora, poder estar em Gallaudet, única Universidade exclusiva para surdos no mundo e ter acesso a toda tecnologia daquele lugar - em um ambiente totalmente voltado à surdez, será, realmente, incrível", avalia Talita. 
 
O projeto tem como base promover aos alunos surdos de Gallaudet a oportunidade de ampliar e aprender sobre o vocabulário da Língua Brasileira de Sinais por meio da American Sign Language (ASL), língua de sinais oficial dos surdos americanos. Talita Fernanda é intérprete de libras nos principais eventos realizados em Caraguá (foto no alto)

Biografia 

Talita Fernanda é jornalista, filha da dentista aposentada, Maria Amélia de Santana e do professor aposentado, Sidnei Lima. Formada pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) em 2007, a profissional especializou-se em Mídia e Deficiência e, atualmente, trabalha como assessora de imprensa na Prefeitura de Caraguatatuba (SP), onde nasceu e viveu até os oito anos.

Moradora da cidade vizinha, São Sebastião (SP), a jornalista, formada em Libras pela Associação dos Surdos de Juiz de Fora (ASJF), já teve a oportunidade de interpretar o discurso do presidente Michel Temer, quando em visita à Caraguatatuba.  Sua frase preferida resume a luta e anseio pelo reconhecimento na prática pela Língua Brasileira de Sinais: "Sem voz, as mãos rompem o silêncio e comunicam vida". 



Últimas Notícias