Luciano Vieira/PMSS

Mais de 30% de pacientes faltam em consultas com especialistas em São Sebastião



Postado em: 08/10/2018


Números da Secretaria de Saúde de São Sebastião apontam que 32% de pacientes não comparecem às consultas com especialistas nos Centros de Saúde do município. De 4 mil consultas, 1.333 mil não puderam ser realizadas por faltas.

O levantamento sobre as faltas não justificadas em atendimentos com dermatologistas apontam que apenas 338 pessoas compareceram às 602 consultas, o que equivale a 43% de ausência. Já dos seis atendimentos marcados com infectologistas, nenhum paciente compareceu.

Ainda de acordo com os números da Secretaria de Saúde 39% não comparecem às consultas com psiquiatras, 37% com ginecologistas, 35% com alergologistas, 31% com otorrinolaringologistas, 21% com cardiologistas e 10% com proctologistas.

Para o secretário de Saúde, Carlos Roberto Pinto, o índice de faltas é alarmante, e o paciente não apenas se prejudica como também ocupa uma vaga que poderia ser dada a outra pessoa. “Um em cada quatro pacientes não vai às consultas ou aos exames, é um número preocupante. O setor responsável pelos agendamentos confirmam as consultas, marcam de buscá-los, e ainda assim, faltam”, comentou.

O secretário acrescentou que a Saúde pretende implantar um programa de conscientização à população. “Queremos mostrar que ao faltar o interessado está prejudicando outras pessoas, inclusive a Prefeitura, que arca com as despesas dos profissionais de saúde. Sem contar que esse índice de faltas faz com que as consultas e exames tornem-se mais distantes, uma vez que o paciente que faltou precisa ser remarcado ocupando uma nova vaga e assim sucessivamente”.

Consultas em outros municípios

Das consultas e exames agendados em outras cidades como Caraguatatuba, Lorena, Taubaté e São José dos Campos, 26% não comparecem em consultas e 34% em exames.

De 1.171 consultas, 311 não compareceram e de 537 exames, 183 não realizaram. Para realizar exames de mamografia 29 pessoas das 116 que tinham agendado, não compareceram. Já em consultas com oftalmologista de 380 atendimentos, 79 não puderam ser realizados.

Segundo o chefe de Divisão de Transporte Sanitário, Juliano de Souza Silva, estão disponíveis 15 veículos, entre vans, ambulâncias e carros, para realizar viagens com pacientes. “No primeiro semestre foram feitas mais de 2 mil viagens, o que equivale a 977.650 km rodados. São 12 a 15 viagens por dia”, contou.

Ainda de acordo com Juliano um dos problemas que acontecem com frequência é o paciente confirmar sua ida à consulta e não comparecer. “Ele acaba ocupando uma vaga de outro paciente. Só ficamos sabendo da desistência quando o motorista passa na residência para pegar o paciente, e as viagens ocorrem geralmente de madrugada”, finalizou.



Últimas Notícias