Leandro Rocha/Divulgação

Ubatuba terá Festival Internacional de Corais com apresentações na Igreja Matriz e Aldeia Boa Vista



Postado em: 13/09/2018


O Festival Internacional de Corais - FIC 2018 homenageia os povos nativos, pilares da cultura brasileira, com participação de 160 grupos, neste fim de semana em Ubatuba.  Os eventos serão realizados em 60 lugares e 20 cidades, sendo aldeias indígenas, centros culturais, igrejas, parques, praças e teatros de Minas Gerais, e a Aldeia Boa Vista, em Ubatuba/SP. Esta é a 16ª edição do Festival Internacional de Corais, Bandas & Congados. 

Com entrada franca e com o objetivo de envolver as comunidades e difundir o canto coral, o FIC já integra o calendário oficial da capital mineira, passeando pelo seu rico conjunto arquitetônico e efetivando as atividades turísticas e culturais da cidade. “Os povos nativos são os legítimos donos de nossa terra Brasil e temos uma dívida impagável. Para se ter uma ideia, há 518 anos havia mais de 1.500 povos e hoje – em todo território nacional – existem um pouco mais do que 300 nações indígenas”, comenta o maestro Lindomar Gomes, idealizador e curador do evento.

Todos os anos, o FIC conta com a participação de cerca de 150 grupos de todas as regiões do Brasil, além de atrações internacionais. Desde a primeira edição, o FIC desenvolve o fomento e a difusão da música e cultura no canto coral. No site do Festival de Corais, é disponibilizado um acervo de partituras com arranjos de diversos profissionais da música. “Costumo dizer que o arranjador é o alfaiate da música”, completa Lindomar.

A Música Tema é um ponto fundamental e tradicional do FIC. “Um diferencial que sempre fizemos questão de manter. O eterno poeta Fernando Brant escreveu diversas letras. Depois de sua partida, tivemos como sucessor o grande poeta Murilo Antunes. A composição musical sempre esteve sob a batuta do maestro e amigo Leonardo Cunha. O título deste ano é ‘SOMOS TODOS IRMÃOS’”, adianta o curador do festival.

Neste ano, o maestro Lindomar percorreu diversas aldeias no Brasil e viu de perto toda a beleza e a riqueza da cultura indígena. Segundo ele, tão importante quanto homenagear, é também ajudar. “Nesta edição, o Festival Internacional de Corais apoiará a aldeia NAÔ XOHÃ, em São Joaquim de Bicas, da Vice Cacique e presidente da Federação Indígena Brasileira, Célia Angohoró Pataxó, A aldeia vive em dificuldades extremas. Mais de 30 indígenas, de diferentes etnias, viviam em contexto urbano ou em trânsito pelas ruas da cidade. Para voltar a viver de acordo com seus costumes e culturas, eles precisam de ajuda”, revela. A aldeia precisa de água, alimentos (cesta básica), frutas, leite, panelas grandes, roupas de cama, colchão, agasalho, lona, fraldas, materiais de construção e apoio de voluntários. A arrecadação será feita durante as apresentações do Festival.

Confira  a programação:

Sábado (15/9)

Aldeia Guarani Boa Vista - Ubatuba / 13h às 16h

Água Viva Coral

Coral Atitude Jovem - Vozes de Taubaté

Coral Infantil Vozes de Taubaté

Coral Sol Nascente - Guarani: MHAMANDU MHEMOPUÃ

Coral Teen Vozes de Taubaté

Coro Referência do Projeto Guri - Polo Piracicaba

Sociedade Musical de São Geraldo

Igreja Matriz

20h30 - Coral Atitude Jovem - Vozes de Taubaté

Coral Infantil Vozes de Taubaté

Coral Teen Vozes de Taubaté

Coro Referência do Projeto Guri - Polo Piracicaba

Domingo (16/9)

Aldeia Guarani Boa Vista

10h às 13h - Coral Sol Nascente - Guarani: MHAMANDU MHEMOPUÃ

Coro Referência do Projeto Guri - Polo Piracicaba



Últimas Notícias