Economia e Finanças



A coluna aborda de forma simples e direta assuntos de Economia importantes para o seu dia a dia. A coluna está a cargo da economista e professora universitária Tcharla Bragantin e do também professor universitário Juraci Marques, formado em Ciências Contábeis e pós graduado em Direito Tributário e Legislação de Impostos. 

A Economia do Brasil e suas perspectivas

Postado em: 27/10/2016

Juraci Marques*

A economia do Brasil está causando muitas preocupações a população e empresários brasileiros, os quais dependem do seu trabalho para sobreviver.

Os empresários brasileiros estão adiando seus investimentos por causa das incertezas da economia.

O governo tenta mascarar a crise, mas os dados não deixam dúvidas sobre a situação em que nos encontramos. O Brasil passa por um momento de estagnação, pois a crise é real.

Muitos estão em pânico, sem saber o que e como fazer, mas precisamos tomar cuidado para não tomarmos decisões precipitadas e agravarmos ainda mais a situação em que nos encontramos.

Um dos problemas pode ser que seja a submissão da política econômica à política partidária.

A máquina pública está desestruturada assim como diversos setores da sociedade: a educação, a saúde pública, a segurança e consequentemente a economia.

Com a falta de credibilidade e com os constantes escândalos, o governo não teria credibilidade suficiente para contar com apoio dos diversos setores da economia nacional e isso nos deixa com incertezas com relação ao futuro.

Precisam ser tomadas medidas mais duras, pois a situação econômica do país tende a se agravar.

Mas de que forma podemos enfrentar e vencer este desafio de levar o país de volta crescimento?

Dependerá exclusivamente do Governo a retomada da economia brasileira, pois foi ele quem não fez seu papel em termos de fomento ao desenvolvimento do país, não fez nem o seu dever diário e muito menos o seu dever de casa.

Enquanto o planejamento estratégico do Governo estava falhando, os setores, da agricultura, da indústria e de serviços estavam dando o sangue para atingir patamares de produtividade e competitividade.

Para que haja uma mudança na situação atual, será inevitável um ajuste fiscal e a colaboração dos empreendedores.

*Formado em Ciências Contábeis, Gestão Pública, Pós Graduado em Direito Tributário e Legislação de Impostos, Pós Graduado em Educação Infantil, servidor público municipal desde 2000, professor na  Etec de São Sebastião desde 2009, coordenador de cursos técnicos da Etec de São Sebastião de 2009 a 2012, ocupou o cargo de Chefe da Divisão de Planejamento Econômico da Secretaria da Fazenda de São Sebastião de janeiro de 2005 a dezembro 2008.